Canções Heróicas

by Fernando Lopes-Graça (1906 - 1994)

Word count: 1961

?. Acordai [sung text checked 1 time]

Acordai,/ Homens que dormis
 [ ... ]

Authorship

This text may be copyright, so we will not display it until we obtain permission to do so or discover it is public-domain.

?. Jornada [sung text checked 1 time]

Não fiques para trás, ó companheiro
 [ ... ]

Authorship

This text may be copyright, so we will not display it until we obtain permission to do so or discover it is public-domain.

?. Mãe Pobre [sung text checked 1 time]

Terra Pátria serás nossa
 [ ... ]

Authorship

This text may be copyright, so we will not display it until we obtain permission to do so or discover it is public-domain.

?. Convite [sung text checked 1 time]

Vinde ver a Primavera,
Vós que sois da minha terra.
Na raiz de cada chão
Nasce um canto contra a guerra.

Vinde ver o sol fecundo
E abraçar a ventania.
Nas vozes de cada fome
Há gritos de rebeldia
Vinde, vinde!

Authorship

Researcher for this text: Emily Ezust [Administrator]

?. Firmeza [sung text checked 1 time]

Sem frases de desânimo
 [ ... ]

Authorship

This text may be copyright, so we will not display it until we obtain permission to do so or discover it is public-domain.

?. Cantemos o Novo Dia [sung text checked 1 time]

Olhai que vamos passar,
Nosso canto é de verdade;
Vinde connosco lutar,
Nós somos a liberdade.

A terra está toda em flor
O céu é todo alegria.
A nossa voz é de amor,
- Cantemos o Novo Dia!

Ó jovem que és cavador,
Semeia, hás-de colher.
A papoila é nossa flor,
O trigo é nosso querer.

Toda a palavra é de amor,
A hora é nossa, confia,
Nosso olhar tem mais fulgor
- Cantemos o Novo Dia!

Há seiva forte a brotar,
Novas folhas a nascer,
A Primavera a chegar,
Os homens querem viver.

A juventude é mais moça
Quando o amor principia
Pois se a vida é toda nossa
- Cantemos o Novo Dia!

Authorship

Researcher for this text: Emily Ezust [Administrator]

?. Combate [sung text checked 1 time]

Nada poderá deter-nos
 [ ... ]

Authorship

This text may be copyright, so we will not display it until we obtain permission to do so or discover it is public-domain.

?. Ronda [sung text checked 1 time]

Amor, já se aproxima a chora
 [ ... ]

Authorship

This text may be copyright, so we will not display it until we obtain permission to do so or discover it is public-domain.

?. Livre [sung text checked 1 time]

Não há machado que corte
 [ ... ]

Authorship

This text may be copyright, so we will not display it until we obtain permission to do so or discover it is public-domain.

?. Canto de Esperança [sung text checked 1 time]

Dentro de mim e de ti
Algo de novo estremece,
A vida abre-se e ri
Na hora que se entretece.
Vultos parados e sós,
Mudez da alma sozinha,
Tomai o corpo e a voz
Da vida que se adivinha.

Canta mais alto, avança e canta,
Lança-te à marcha, não te afastes.
Mistura a tua voz à voz que se levanta
Das chaminés e dos guindastes.

Rasgam-se os céus e a terra,
A esperança cai e refaz-se.
É o grito duma outra guerra:
Canto do homem que nasce.

Tomam forma consistente
As ilusões encobertas.
Caminha, caminha em frente
Para as novas descobertas.

Canta mais alto, avança e canta,
Etc.

Molda em teus dedos leais
Um destino à tua imagem.
Ao ódio dos vendavais
Ergue uma viva barragem.

Da alma do tempo imundo
Arranca a felicidade.
Homens humanos do mundo!
Homens de boa vontade!

Canta mais alto, avança e canta,
Etc.

Authorship

Based on

Researcher for this text: Emily Ezust [Administrator]

?. Canto de Paz [sung text checked 1 time]

Homens deixai abrir a alma ao que vier
 [ ... ]

Authorship

This text may be copyright, so we will not display it until we obtain permission to do so or discover it is public-domain.

?. Canto Livre [sung text checked 1 time]

Gema embora a terra inteira
Acurvada a iníquas leis;
Esta fonte sobranceira
Jamais de rojo a vereis.

Hó! Ninguém, ninguém a esmaga
Que eu sou livre como a vaga,
Que sacode sobre a plaga
O jugo de altos baixéis.

Liberdade é o mote escrito
No céu, na terra e no mar!
Di-lo a fera no seu grito
Di-lo a fera no seu grito
E as aves cruzando o ar,
Di-lo o vento da procela,
A vaga que se encapela
E nos espaços a estrela
E nos espaços a estrela
Em seu contínuo girar.

Eu sou livre; eis minha crença,
Nem força contra ela vale.
Que um tirano enfim me vença;
Triunfarei por seu mal.

Triunfarei, que algemado
E diante dele arrastado,
Sou livre! Será meu brado
Até ao momento final
Liberdade é o mote escrito
Etc.

Authorship

Researcher for this text: Emily Ezust [Administrator]

?. Clamor [sung text checked 1 time]

Ao sol os olhos vendados,
Braços na luta cingidos;
E ainda que algemados
- Algemados
Mas nunca vencidos!

Sabemos do sofrimento
O que no sofrimento há;
Se a dor é desalento
- Desalento
Outra fé nos dá!

Uma esperança em cada vida,
Que ao calor do ódio arde;
Luta até mesmo abatida
- Abatida
Mas nunca cobarde!

Carne que se não corrige,
Chicote com sangue a lava;
Se só na morte transige
- Transige
Mas nunca é escrava!

Authorship

Researcher for this text: Emily Ezust [Administrator]

?. Ó Pastor que choras [sung text checked 1 time]

Ó pastor que choras;
 [ ... ]

Authorship

This text may be copyright, so we will not display it until we obtain permission to do so or discover it is public-domain.

?. Canções de Catarina [sung text checked 1 time]

Na fome verde das searas roxas
 [ ... ]

Authorship

This text may be copyright, so we will not display it until we obtain permission to do so or discover it is public-domain.

?. As Papoilas [sung text checked 1 time]

O papoilas dos trigais,
Em ondas de cor...
Em ondas de cor...
Sangrentas como os punhais
Do nosso suor...
Do nosso suor...

Dá vontade de arrancá-las,
Pô-las nas lapelas...
Pô-las nas lapelas...
E, depois,
E, depois, dependurá-las
Na luz das estrelas
Na luz das estrelas.

O papoilas como chagas
Em ondas de flor...
Em ondas de flor...
No sangue das vossas vagas
Anda a nossa dor
Anda a nossa dor.

Outras papoilas um dia,
Pela terra fora
Pela terra fora
Darão ao mundo a alegria
Duma nova aurora
Duma nova aurora.

Authorship

Researcher for this text: Emily Ezust [Administrator]

?. Canção do Camponês [sung text checked 1 time]

Adeus trigo, ai, adeus trigo
 [ ... ]

Authorship

This text may be copyright, so we will not display it until we obtain permission to do so or discover it is public-domain.

?. Quando a Alegria for de todos [sung text checked 1 time]

Quando a Alegria for de todos
Como bem que não tem dono
Como bem que não tem dono;
Quando a alegria for de todos
E tão naturalmente
E tão naturalmente
Como o ar que respiramos
Quando a alegria for de todos -
Que bom será viver
E Respirar a plenos pulmões
O ar saudável da alegria!
Como será bom e belo e fecundo
O riso da Vida
O riso da Vida
Nas bocas floridas,
Nas bocas floridas de palavras de Amor!
Ah!

Quando a alegria for de todos
Quando a alegria for de todos
todos, todos!

Authorship

Researcher for this text: Emily Ezust [Administrator]

?. Não te deites, Coração [sung text checked 1 time]

Não te deites, coração,
À sombra dos teus amores.
Não durmas, olha para eles,
Com alegrias e dores.

Não tenhas medo. O calor,
Que vem das serras ao mar,
Erguendo incêndios não queima
Erguendo incêndios não queima
O que não é de queimar.

Agradece ao vento frio
Que traz chuva miudinha
É neve que se aproxima,
Tormenta que se avizinha...
Nos incêndios naturais
Queima o ramo das saudades
E faz a tua canção
E faz a tua canção
Do surgir das tempestades!

Authorship

Researcher for this text: Emily Ezust [Administrator]

?. Hino do Homem [sung text checked 1 time]

Homem, se homem queres ser
 [ ... ]

Authorship

This text may be copyright, so we will not display it until we obtain permission to do so or discover it is public-domain.