Senhora dona Sancha
Language: Portuguese (Português) 
Antigamente, quando eu ainda era criança
Cantava com os meninos da vizinhança
alegremente:

"Senhora Dona Sancha,
Coberta d'ouro e prata,
Descubra seu rosto,
Que nós queremos ver".

Depois, veio a mocidade.
Foi-se-me toda a esperança
De achar a feliciade
Do meu tempo de criança.

Quando eu ouço,
Na minha rua
Os meninos a cantar,
Vou depressa, sem tardança,
E fico olhando, a escutar,

(Ah, se eu fosse ainda criança)
Sem poder acompanhar
Aqueles meninos todos
Satisfeitos a gritar:

"Senhora Dona Sancha,
Coberta d'ouro e prata,
Descubra seu rosto,
Que nós queremos ver..."

Felicidade,
Senhora Dona Sancha,
De rosto lindo, mas velado,
Busquei-te por toda parte,
Procurei ver o teu rosto,

Devagarinho, com cuidado,
Atrás daquela bonança
Do meu tempo encantado de criança.

Agora, nem mais um sonho.
Não é como antigamente
Canto à toa, canto a esmo
Baixinho, para mim mesmo,
Tristemente, para não esquecer.

"Senhora Dona Sancha,
Coberta d'ouro e prata,
Descubra o seu rosto,
Que eu tanto quero ver..."

Authorship

Musical settings (art songs, Lieder, mélodies, (etc.), choral pieces, and other vocal works set to this text), listed by composer (not necessarily exhaustive)


Researcher for this text: Emily Ezust [Administrator]

This text was added to the website: 2010-07-08
Line count: 41
Word count: 161