Violeiro da estrada
Language: Portuguese (Portugu√™s) 
Todo homem que é vaqueiro,
Vai pro campo vaquejar.
Mas nem todos têm destino de trabalhar.
Eu me agarro na viola
E a viola em mim,
Cada um com sua sorte,
Pois o mundo é assim!

Ó seu moço, me despache
Que mandaram me chamar,
Pra cantar na Vila Nova
Adeus! Sabiá...

Não quizera ser ingrato
Com o amor de minha vida,
Mas o triste violeiro
Tem outra lida.
Eu me agarro na viola
E a viola em mim.
Meu amigos
Vou embora,
Meu viver é assim!

Authorship

Musical settings (art songs, Lieder, mélodies, (etc.), choral pieces, and other vocal works set to this text), listed by composer (not necessarily exhaustive)


Researcher for this text: Emily Ezust [Administrator]

This text was added to the website: 2010-07-08
Line count: 20
Word count: 87