Lendas amazônicas

Song Cycle by Waldemar Henrique (1905 - 1995)

Word count: 658

?. Curupira [sung text checked 1 time]

Já andei três dias e três noites
 [ ... ]

Authorship

This text may be copyright, so we will not display it until we obtain permission to do so or discover it is public-domain.

?. Minha amada tão longe [sung text checked 1 time]

Minha amada tão longe, com franqueza:
Eu penso sempre em me mudar daqui.
Por na sacola o pão que está na mesa
Sair vagabundeando por aí.

A luz do quarto ficará acesa
(foi neste quarto que me conheci...)
Deixarei um bilhete sobre a mesa,
Dizendo à minha mãe, porque parti.

Ah! Ir cantando pelo mundo afora
Como um boêmio amigo das cantigas
Alma febril que a música alivia.

Se perguntarem, digam: "Ainda agora
Saiu buscando terras mais amigas,
Mas é possível que ele volte um dia..."

Authorship

Researcher for this text: Emily Ezust [Administrator]

?. Manha-Nungára [sung text checked 1 time]

Do alto palmar d'uma jussára
 [ ... ]

Authorship

This text may be copyright, so we will not display it until we obtain permission to do so or discover it is public-domain.

?. Foi bôto, sinhá! [sung text checked 1 time]

Tajá-Panema chorou no terreiro
E a virgem morena fugiu pro costeiro

Foi Bôto, Sinhá...
Foi Bôto, Sinhô!
Que veio tentá
E a moça levou
E o tar dansará,
Aquele doutô,
Foi Bôto, Sinhá...
Foi Bôto, Sinhô!

Tajá-panema se pôs a chorá.
Quem tem filha moça é bom vigiá!

O Bôto não dorme
No fundo do rio
Seu dom é enorme
Quem quer que o viu
Que diga, que informe
Se lhe resistiu
O Bôto não dorme
No fundo do rio...

Authorship

Researcher for this text: Emily Ezust [Administrator]

?. Matinta-perêra [sung text checked 1 time]

Matintaperêra
chegou na clareira
e logo silvou...
No fundo do quarto manduca
Torquato de medo gelou.
Matinta quer fumo
quer fumo migado, meloso,
melado que dê muito sumo,
Torquato não pita,
não masca nem cheira,
Matintaperêra vai tê-la bonita...
Matintaperêra de tardinha bem buscar
O tabaco que ontem à noite eu prometi:
Queira Deus ela não venha me agoirar...
Ah! Matinta Preta Velha,
Mãe Maluca,
Pé-de-pato,
Queira Deus ela não venha me agoirar...
Matintaperêra
chegou na clareira
e logo silvou...
No fundo do quarto manduca
Torquato de medo gelou.
Que noite infernal,
soaram gemidos, resmungos,
bulidos do gênio do mal
e até de manhã,
bem perto da choça
a fúnebre troça
dum vesgo acauan
acauan acauan!

Authorship

Researcher for this text: Emily Ezust [Administrator]

3. Tamba-tajá (canção amazônica) [sung text checked 1 time]

Tamba-Tajá
 [ ... ]

Authorship

This text may be copyright, so we will not display it until we obtain permission to do so or discover it is public-domain.

5. Uirapuru (canção amazônica) [sung text checked 1 time]

Certa vez de "montaria"
 [ ... ]

Authorship

This text may be copyright, so we will not display it until we obtain permission to do so or discover it is public-domain.